A bala intangível

Como a Beijing Software and Information Services Exchange agiliza a PI

Criar condições propícias a parcerias público-privadas especializadas no desenvolvimento e fornecimento de soluções práticas relativas à maneira como as pequenas e médias empresas (PMEs) de Pequim devem proteger e rentabilizar seus direitos de propriedade intelectual (PI) não é fácil. As regiões da China são grandes como países, com identidades que refletem suas culturas e mentalidades. Pequim, Tianjin e a província de Hebei formam uma megaprovíncia com mais de 100 milhões de habitantes. Localizado em Pequim, o Parque Científico de Zhongguancun (equivalente ao Vale do Silício nos EUA, por assim dizer) é um centro de pesquisa e desenvolvimento na área de TI com ligações e infraestrutura oferecidas pela metrópole costeira de Tianjin. As duas cidades estão interligadas por um serviço que transporta passageiros a 350 km/h, ou seja, você pode ir de A a B (um trajeto de 117 km) em meia hora. 

Trem-bala que liga Pequim a Tianjin (linha de alta velocidade da China Railway). (Foto: Lou Linwei / Alamy Stock Photo)

The train was put on the rails and is kept moving by an intangible element – intellectual property: the patents, design, copyright and trademark rights that protect and characterize the inventions it runs on.This region, like China itself, has transformed into a place where private ownership of IP is beyond fashionable – it is necessary.

Robert Reading, in a recent article for Managing IP highlights the rapid acceleration of the development of China’s IP infrastructure. In 1981, China received 26,000 applications to register trademarks, 8,000 less than the United States Patent and Trademark Office (USPTO). In 2010, it became the first trademark registry to receive one million trademark applications in a single year. In 2020, 9.348 million applications to register trade marks were received by the China National Intellectual Property Administration (CNIPA), over 97.5 percent of these were from domestic businesses. China’s trademark registry is by far the biggest in the world. According to the 2020 annual report pdf of the CNIPA there are 30.173 million registered trademarks in China.

Importância histórica

Chapa de impressão feita de cobre com a marca
Coelho Branco da loja Jinan Liu, que vendia
agulhas finas na China durante a dinastia Song
(960 – 1.127 d.C.). (Foto: Wikimedia Foundation)

A ideia de que o interesse da China pela PI é um fenômeno recente não corresponde à realidade. Sua cultura de criatividade e a história ininterrupta da administração do país indicam que a PI tem sido extremamente importante para o desenvolvimento da sociedade chinesa.

Das marcas distintivas dos artigos chineses feitos de cerâmica, porcelana e metal, produzidos (e copiados) por milhares de anos, às últimas inovações em gestão de PI, a economia criativa da China sempre esteve relacionada à propriedade intelectual. Atualmente, a Beijing Software and Information Services Exchange Co., Ltd. apresenta um novo conceito sobre o desenvolvimento da PI, que pode ser bem definido pelas seguintes características: alta velocidade, boa organização e valor agregado.

Rentabilização

A Beijing Software and Information Service Exchange oferece conselhos sobre criação de valor a pequenas, médias e grandes empresas na região de Pequim. Seu objetivo é permitir que quem desenvolve tecnologia na capital chinesa maximize o valor de suas produções criativas e técnicas. Graças à avaliação da PI, a empresa de consultoria obteve serviços financeiros no valor de 8 bilhões de iuanes (mais de 1,1 bilhão de dólares americanos) para mais de 600 empresas que, assim, economizaram 55 milhões de iuanes (7,9 milhões de dólares americanos).

A Exchange ajuda PMEs a desenvolver estratégias de PI viáveis e as assiste, por exemplo, na certificação de direitos de autor sobre programas de computador. A empresa já auxiliou mais de 10.000 PMEs na elaboração de mais de 12.000 pedidos de obtenção de direitos de PI. Graças a essa abordagem, as empresas de tecnologia podem constituir carteiras de direitos que podem ser usados como garantias, permitindo que essas empresas financiem suas inovações, gerem renda e aumentem o valor de sua PI.

A Exchange desenvolve produtos financeiros relativos à hipoteca de PI de empresas de tecnologia por meio de parcerias com bancos, instituições de investimento e sociedades de garantia. Uma característica fundamental do trabalho da empresa de consultoria é o seu compromisso de acompanhar as PMEs ao longo de uma jornada que começa com a idealização, passa pela obtenção de direitos de PI por meio do registro de marcas, direitos de autor sobre programas de computador e patentes, por exemplo, e vai até a avaliação e o investimento. Todo esse processo é considerado como um único serviço.

Criada há 11 anos, a Beijing Software and Information Services Exchange Co., Ltd. já atendeu mais de 20.000 clientes.

A jornada

Talvez a característica principal da Beijing Software and Information Services Exchange seja a sua visão holística. Com estreitas relações com autoridades regionais como o Instituto Municipal de Propriedade Intelectual de Pequim, a empresa associa o registro de PI a orientações financeiras e depois auxilia as PMEs na superação dos desafios relativos à trajetória do produto até o mercado. Essa concentração no objetivo (chegar ao mercado), nas finanças (os recursos para chegar lá), nos registros e nas concessões de direitos de PI (as passagens para ingressar no trem) talvez explique por que os serviços de registro da China estão crescendo tão rápido e são tão eficientes.

A Beijing Software and Information Services Exchange é o trem-bala para boas ideias. Se estiver por perto, embarque.