Registro de IG, um impulso à produção de alcaparras em Pantelleria

Junho de 2021

Michele Evangelista, Registo de Lisboa, e Catherine Jewell, Divisão de Informação e Divulgação Digital, OMPI

Na pequena ilha de Pantelleria, situada na costa sul da Sicília, são cultivadas o que muitos consideram como as melhores alcaparras do mundo. Verdadeiros tesouros da gastronomia, esses botões de flores aromáticas com intenso sabor constituem um acompanhamento apreciado em uma grande diversidade de pratos e aperitivos. Durante muitos anos, as alcaparras de Pantelleria foram as únicas da Itália a ter registro de indicação geográfica (IG). Gabriele Lasagni, Diretor da Bonomo&Giglio, única empresa de Pantelleria que ainda atua em diversas frentes − cultura de alcaparras, unidade de beneficiamento e laboratório especializado − explica como o registro de IG deu impulso à produção de alcaparras na ilha, promovendo o crescimento de sua empresa, e revela seus planos para o futuro.

Poderia nos falar sobre a Bonomo&Giglio e suas origens?

Na pequena ilha de Pantelleria, situada na costa sul da Sicília, são
cultivadas o que muitos consideram como as melhores alcaparras do
mundo. (Foto: Cortesia da Bonomo&Giglio)

Antonio Bonomo e Girolamo Giglio, dois primos originários da ilha de Pantelleria, fundaram a empresa pouco depois do final da Segunda Guerra Mundial. Tudo começou em setembro de 1943, quando a Itália assinou o Armistício de Cassibile com as Forças Aliadas: Antonio Bonomo, avô de minha esposa, servia como soldado no norte da Itália. Após o Armistício, decidiu dar baixa do Exército e voltar para Pantelleria, sua região natal. No entanto, como ainda era muito arriscado viajar do norte ao sul do país, Antonio Bonomo preferiu ficar um certo tempo na cidade de Reggio Emilia. Foi lá que conheceu sua esposa e acabou se instalando. Nos anos pós-guerra, começou a trabalhar com o transporte de produtos tradicionais, como alcaparras e uvas, levando-os de Pantelleria para Reggio Emilia. Antonio Bonomo, percebendo o quanto seus parentes e amigos exaltavam a qualidade e o sabor único dos produtos, decidiu criar uma empresa com seu primo, Girolamo Giglio. Assim nasceu a Bonomo&Giglio. No início, comercializavam uvas e alcaparras, mas nos anos 1970 passaram a concentrar-se exclusivamente em alcaparras. Depois da morte dos dois primos, em 2004, assumi as rédeas da empresa familiar, por ser casado com a neta de Antonio Bonomo.

O senhor já tinha alguma experiência com o comércio de alcaparras?

Não. Cresci na região de Emilia Romagna, no norte da Itália. Quando assumi a direção da empresa, em 2004, não conhecia absolutamente nada sobre alcaparras e não tinha nenhuma experiência na administração desse tipo de negócio. Na realidade, quando ingressei na empresa, tive que enfrentar muitos desafios, pois a produção de alcaparras estava em declínio em Pantelleria. Foi minha esposa que me fez conhecer a ilha e suas alcaparras. Logo na primeira vez que vim, me apaixonei pelos rochedos negros e pelo mar cristalino de Pantelleria. Quando Antonio Bonomo faleceu, decidi levar em frente a empresa criada pela família de minha esposa. Tinha a firme convicção de que aquele produto tão especial e único merecia ser apreciado e valorizado. Fico muito feliz em ver que minha determinação e minha dedicação valeram a pena.

E sobre os produtos, pode dizer algo sobre esta questão?

Alcaparras são botões florais colhidos antes de desabrocharem.
O arbusto é conhecido como alcaparreira (Capparis spinosa).
(Foto: Cortesia da Bonomo&Giglio)

Atualmente, a empresa produz e comercializa alcaparras por meio da marca La Nicchia. Temos uma variada oferta de alcaparras: salgadas, no óleo, secas ou na forma de creme. Vendemos também outros produtos da ilha, todos cuidadosamente selecionados e de alta qualidade, como mel, geleias e vinhos. Inicialmente, só produzíamos alcaparras secadas por salga. Essa é a forma de alcaparra que tem registro de IG, ou seja, o direito de propriedade intelectual que certifica que a qualidade de um produto está vinculada à sua origem geográfica. Mais tarde, comecei a produzir e comercializar alcaparras preparadas de diferentes formas, por exemplo em óleo ou secas. Passamos também a fabricar produtos derivados, como cremes e molhos, a fim de atender à demanda de um espectro mais amplo de consumidores e impulsionar as vendas. Embora o registro de IG das alcaparras de Pantelleria tenha sido decisivo para reforçar o posicionamento da empresa no mercado, meu desejo era explorar caminhos diferentes e investir em novos projetos que promovessem a expansão dos negócios e consolidassem o renome da minha empresa, mas que também valorizassem outros produtos locais.

De que forma o registro de IG das alcaparras de Pantelleria foi positivo para a sua empresa?

Consciente das características excepcionais das alcaparras de Pantelleria, minha empresa − provavelmente mais que qualquer outro produtor da ilha − ganhou impulso assim que o registro de IG se tornou efetivo. Percebemos que precisávamos investir na qualidade do produto para consolidar nosso posicionamento no mercado e recuperar a competitividade.

O solo vulcânico de Pantelleria − bem drenado, fértil e rico em minerais − e o clima mediterrânico contribuem para conferir um sabor inconfundível às alcaparras cultivadas na ilha. (Foto: Cortesia da Bonomo&Giglio)

Nos anos 2000, algumas grandes redes de supermercados da Itália lançaram uma iniciativa que teve considerável impacto para nossos negócios. A ideia era criar uma linha de produtos premium de origem regional e local que refletissem a excelência da gastronomia italiana. Era uma forma de lembrar, aos consumidores, a longa tradição culinária do país, com seus produtos de altíssima qualidade. Imagine como os produtores que já detinham o registro de IG ficaram felizes com essa iniciativa! A certificação de IG é uma garantia incontestável da origem, dos métodos de produção e da qualidade que caracterizam a região de onde o produto é originário. Para as redes italianas de supermercados, os critérios de qualidade e de certificação de IG constituíam a maneira mais fácil de oferecer aos consumidores produtos com autenticidade comprovada. Com essa iniciativa, abriram-se as portas dos canais de distribuição dos principais supermercados da Itália, e os produtos com indicação geográfica Cappero di Pantelleria puderam alcançar outros mercados, pelo menos na Itália e na região do Mediterrâneo.

A IG foi um fator decisivo para que as alcaparras de Pantelleria reconquistassem o mercado.

Gabriele Lasagni, CEO da Bonomo & Giglio

Como é o processo de registro de IG para as alcaparras de Pantelleria?

As alcaparras com IG de Pantelleria são selecionadas de acordo com
seu tamanho e conservadas em sal marinho para realçar o sabor.
(Foto: Cortesia da Bonomo&Giglio)

Nas décadas de 1960 e 1970, a produção de alcaparras era uma das principais fontes de renda para os habitantes da ilha. Minha empresa produzia suas próprias alcaparras e complementava a colheita com a de outros produtores locais. Em seguida, vendíamos para atacadistas, fornecedores e indústrias de alimentos em conserva. Na época, não tínhamos iniciado a construção da marca La Nicchia, e as alcaparras de Pantelleria ainda não tinham registro de IG. 

Mais tarde, em meados dos anos 1980, com a supressão das taxas alfandegárias entre a Itália e outros países do Mediterrâneo, nossas vendas simplesmente despencaram. Para os produtores da ilha, era impossível competir com alcaparreiros da Grécia, da África do Norte e da Espanha. Muitos habitantes da ilha desistiram completamente de cultivar alcaparras e outros produtos agrícolas, passando a investir num setor em plena expansão: o turismo. 

Com o declínio da produção, os empresários do setor chegaram à conclusão de que uma forma de redinamizar a atividade seria solicitar o registro de IG das alcaparras de Pantelleria. Percebemos que, para recuperar a competitividade, precisávamos de um selo oficial que certificasse a procedência, a história, as tradições e as qualidades excepcionais das alcaparras produzidas na ilha. Graças ao empenho da Cooperativa Agricola Produttori Capperi, a indicação geográfica Cappero di Pantelleria foi registrada em 1993 na Itália e em junho de 1996 na Comunidade Econômica Europeia (hoje União Europeia).

As alcaparras de Pantelleria são as melhores do mundo. A ilha de Pantelleria fica situada entre a Sicília e a África. Seu solo vulcânico bem drenado, fértil e rico em minerais, juntamente com o clima mediterrânico (baixa pluviosidade e verões quentes), contribuem para conferir um sabor inconfundível às alcaparras cultivadas na ilha.

Desde que as alcaparras de Pantelleria obtiveram a certificação de IG, temos mantido um firme compromisso com os mais rigorosos padrões de produção, a fim de oferecer aos consumidores um produto de altíssima qualidade. Como mencionei anteriormente, colhemos os frutos desse compromisso em 2007, quando grandes redes de supermercados da Itália incluíram as alcaparras com indicação geográfica Cappero di Pantelleria em suas linhas de produtos de excelência. Para nós foi ótimo: na época, a Bonomo&Giglio era a única empresa do setor a fornecer alcaparras com esse rótulo. Em 2007, as encomendas superaram em muito nossa capacidade de produção. Tive que comprar alcaparras de produtores locais e, no ano seguinte, precisei aumentar nossa própria capacidade de produção. A indicação geográfica foi um fator decisivo para que as alcaparras de Pantelleria reconquistassem o mercado. Sem a IG, não teríamos conseguido entrar para a lista de fornecedores dos supermercados. Hoje ainda, o fornecimento de alcaparras com selo de IG para supermercados italianos representa a maior parte das transações da minha empresa. É essa atividade que permite cobrir os custos e investir em outros projetos.

Embora as IGs sejam geralmente usadas para preservar especialidades e tradições locais, não são estáticas, podendo se adaptar a novas tendências de produção e de consumo. Que mudanças o senhor gostaria de ver na indicação geográfica Cappero di Pantelleria?

Há três aspectos do Caderno de Especificações Técnicas que mereceriam ser revistos para valorizar a qualidade e o renome da IG Cappero di Pantelleria. A última revisão foi feita em 2010. O Caderno de Especificações Técnicas define as regras de produção das alcaparras com rótulo de IG. O conteúdo dessas regras, que foi aprovado pelos produtores, não é imutável, ou seja, pode ser atualizado quando necessário, integrando novos conhecimentos e técnicas desenvolvidos pelos produtores, desde que permaneça fiel à origem, às especificidades e às tradições que caracterizam a IG.

(Foto: Cortesia da Bonomo&Giglio)

Na minha opinião, devemos modificar o Caderno de Especificações Técnicas, a fim de flexibilizar as regras definidas pelos produtores em relação ao uso da IG. Isto permitiria que acompanhássemos as novas tendências em matéria de produção e consumo, sem perder de vista as especificidades e a autenticidade das alcaparras de Pantelleria. Atualmente, a indicação geográfica permite comercializar apenas um certo volume de alcaparras por fábrica / metro quadrado. Quando a indicação geográfica Cappero di Pantelleria foi registrada, não havia alcaparras na Itália com esse tipo de rótulo. Por isso, os produtores se inspiraram no Caderno de Especificações da IG Passito di Pantelleria, usada para vinhos locais, ao definirem as regras de utilização da IG Cappero di Pantelleria. Em viticultura, a quantidade de podas realizadas nas plantas é inversamente proporcional à qualidade do produto. Em outras palavras, quanto menor o volume de uvas produzidas, melhor será a qualidade dos frutos. No entanto, alcaparras não são uvas, e com o passar do tempo percebemos que, no caso das alcaparras, não existe verdadeiramente uma relação entre quantidade e qualidade. Além disso, quando os produtores elaboraram o Caderno de Especificações para a IG Cappero di Pantelleria, tinham em mente apenas as alcaparras secadas por salga. Hoje, seria bom para o setor se pudéssemos mencionar claramente a IG Cappero di Pantelleria como ingrediente de outros produtos − por exemplo, alcaparras no óleo ou na forma de creme − fabricados exclusivamente com alcaparras que tenham a IG. Se os produtores de alcaparras de Pantelleria se mobilizassem para atualizar o Caderno de Especificações, agregaríamos mais valor à IG Cappero di Pantelleria.

O rótulo de IG é uma garantia incontestável da origem, dos métodos de produção e da qualidade que caracterizam a região de onde o produto é originário.

Gabriele Lasagni, CEO da Bonomo & Giglio

Além disso, eu gostaria de contribuir para a criação de uma associação de titulares da IG Cappero di Pantelleria. Na Itália, esse tipo de associação tem como missão dar apoio aos produtores e defender seus direitos, promovendo e comercializando o produto, protegendo os direitos dos produtores contra imitação, uso indevido, evocação de marca ou quaisquer outras formas de apropriação indevida e concorrência desleal, bem como dialogando com autoridades nacionais e internacionais em nome dos associados. Atualmente, os produtores de alcaparras de Pantelleria estão conversando sobre essa possibilidade de criar uma associação para administrar a IG.

O que as autoridades públicas podem fazer para apoiar empresas como a sua?

Seria uma grande ajuda se houvesse um controle mais rigoroso do mercado para coibir imitações, usos indevidos, evocações e outras formas de apropriação indevida e concorrência desleal, inclusive em produtos industrializados. É verdade que as autoridades públicas têm realizado controles rigorosos no âmbito da cadeia de valor do produto, a fim de garantir que a produção esteja de acordo com o Caderno de Especificações e com a legislação nacional e europeia. Porém, poucos controles são efetuados fora da cadeia de valor para proteger a IG contra pessoas sem escrúpulos que tentam levar vantagem. Basta uma pesquisa na internet para ver que muitos produtores afirmam que suas alcaparras provêm de Pantelleria, quando não é verdade.

Quais são os seus planos para o futuro?

Atualmente, nossos produtos têm chamado a atenção de muitos empresários recém-chegados ao mercado. Por exemplo, profissionais de gastronomia estão procurando nossas alcaparras porque, ao usarem produtos com IG, aumentam o prestígio e o valor de suas preparações culinárias. Essa crescente demanda por alcaparras preparadas de diferentes formas é mais uma razão para agilizarmos as alterações no Caderno de Especificações. Com isso, poderemos atender a essa nova demanda do mercado, sem abrir mão da qualidade e das características excepcionais da IG Cappero di Pantelleria. Tenho certeza de que o desenvolvimento estratégico da IG continuará impulsionando a minha empresa e as de outros produtores de Pantelleria.

Gostaria também de estabelecer parcerias com outros produtores locais, inclusive produtores de mel e de açafrão, a fim de ampliar a oferta de produtos da marca La Nicchia. O acordo que proponho permite que eles se concentrem no crescimento de suas respectivas empresas, enquanto eu me encarrego de comprar e comercializar os produtos. É uma parceria em que todos saem ganhando. Trabalhando de mãos dadas, podemos agregar valor aos produtos de cada um, gerar empregos e, globalmente, dar impulso à economia da ilha de Pantelleria.

A nova exposição virtual da OMPI sobre produtos baseados na origem

Virtual Exhibition on Geographical Indications

Uma exposição virtual sobre as Indicações Geográficas

Visite a nova exposição virtual da OMPI e embarque numa viagem fascinante ao redor do mundo, descobrindo produtos cuja qualidade e reputação se devem a sua origem geográfica.

Conheça os produtores e artesãos que, de geração em geração, mantêm e preservam suas tradições e técnicas. Saiba tudo sobre histórias pessoais graças aos materiais da OMPI e de seus 39 Estados membros e duas organizações intergovernamentais, aqui expostos.

A exposição ficará no ar até 31 de dezembro e está disponível em seis línguas: árabe, chinês, inglês, francês, russo e espanhol.


Visitar a exposição

A Revista da OMPI destina-se a contribuir para o aumento da compreensão do público da propriedade intelectual e do trabalho da OMPI; não é um documento oficial da OMPI. As designações utilizadas e a apresentação de material em toda esta publicação não implicam a expressão de qualquer opinião da parte da OMPI sobre o estatuto jurídico de qualquer país, território, ou área ou as suas autoridades, ou sobre a delimitação das suas fronteiras ou limites. Esta publicação não tem a intenção de refletir as opiniões dos Estados Membros ou da Secretaria da OMPI. A menção de companhias específicas ou de produtos de fabricantes não implica que sejam aprovados ou recomendados pela OMPI de preferência a outros de semelhante natureza que não são mencionados.