XYZ Reality leva precisão e tecnologia aos canteiros de obras

Conseguir imaginar simples objetos no papel e projetá-los no mundo real é crucial para qualquer pessoa da área da engenharia civil. Graças à tecnologia desenvolvida pela empresa britânica XYZ Reality Ltd (XYZ Reality), engenheiros e engenheiras já podem usar a realidade aumentada para visualizar maquetes em 3D de estruturas complexas como, por exemplo, um prédio inteiro.

O que realidade aumentada? Este termo designa o melhoramento da realidade por meio de informações perceptivas geradas por computador. Enquanto a realidade virtual sugere uma experiência simulada num mundo virtual, a realidade aumentada parte de um ambiente do mundo real e acrescenta dados gerados por computador.

Em outras palavras, se você usar um aplicativo ou software conectado a uma câmera que lhe permita ver como você ficaria com determinada roupa ou par de óculos, estará fazendo uso da realidade aumentada. A XYZ está levando esta tecnologia aos canteiros de obras graças a sua plataforma de realidade aumentada HoloSite®.

Ver projetos ganharem vida

Nos dias atuais, os desenhos de arquitetos são feitos em computadores, que produzem visualizações fantásticas em 3D. Só que, quando tais desenhos chegam ao local da obra, eles foram reduzidos a cópias bidimensionais em papel. “Os construtores trabalham a partir dos desenhos dos arquitetos”, observa Julian Crump, sócio nos escritórios de advocacia para PI, britânico e europeu, Abel + Imray e FICPI President. Isto ocasiona inevitáveis diferenças entre os desenhos e a realidade. Tais diferenças vão se acentuando com o tempo: se a obra divergir muito das plantas, ou se refaz todo o processo ou são aplicadas penas pesadas.

Holosite® compõe-se de um capacete e óculos de realidade aumentada configurados para a engenharia civil. (Foto: Cortesia de XYZ Reality)

Holosite® compõe-se de um capacete com sensores de rastreamento de posição altamente precisos e óculos de realidade mista, que permitem ao usuário visualizar maquetes de prédios que foram baixadas da Nuvem, com o uso da realidade aumentada configurada para a engenharia civil. Isto elimina a necessidade de marcação do terreno por fiscais e garante uma construção de precisão milimétrica.

O resultado é uma visualização de alta precisão do terreno real, o que dá aos construtores uma melhor noção de como certos elementos da construção devem ser ou serão executados a fim de garantir a validação do trabalho em tempo real, dento das tolerâncias de construção, sem que haja um risco de ter de refazer tudo. Isto acelera, de forma considerável, o processo global de construção.

Aumentar o valor de uma empresa por meio da propriedade intelectual

Ciente do impacto potencial significativo de sua invenção para o futuro da construção civil, a XYZ Reality procurou logo obter proteção de propriedade intelectual (PI) para sua invenção, depositando um pedido de patente no Reino Unido.

Como pode imaginar, o pedido de patente para este dispositivo foi complicado. Envolveu uma série de disciplinas, desde o rastreamento de posição contínuo em 3D até a realidade aumentada e a física. Por outro lado, foi essencial patentear a invenção para obter capital de risco e financiamento de capital privado,

observa Julian Crump.

A empresa também compreendeu a importância de ter uma forte estratégia de marca e depositou, no Reino Unido, pedidos de registro de marca tanto para “XYZ” como para HoloSite. Também iniciou o processo de obtenção de proteção para ambas as marcas em diferentes países.

Os fundadores da XYZ, Umar Ahmed e David Mitchell, já apareceram em TechCrunch, Telegraph, FT e em outros jornais e revistas de renome, tendo também recebido distinções, incluindo o Forbes 30 Under 30, por sua invenção. A empresa continua a patentear sua tecnologia em países fora do Reino Unido, no âmbito de sua estratégia de comercialização mundial.

Graças a sua política de PI estratégica, a empresa dispõe das ferramentas de que precisa para se tornar um importante ator no mercado mundial. A próxima vez que você passar por um canteiro de obras, sugerimos que olhe mais de perto para ver se alguns dos construtores estão usando tecnologia de realidade aumentada.