LAM Leather Bags: valorizando a tradição

A LAM Leather Bags (LAM) é uma grife de moda bareinita orientada para o mercado de produtos de luxo. Criada em 2018 pela estilista Lulwa AbdulRahman ALMannai, a empresa é especialista em bolsas de alta qualidade, bolsas de mão, carteiras femininas, malas e outros acessórios confeccionados à mão a partir de couro curtido a vegetais.

A LAM Leather Bags é especialista em produtos de luxo confeccionados com couro curtido a vegetais. (Foto: © Cortesia de LAM Leather Bags)

LAM é a abreviação do nome completo da estilista. O nome em árabe é a letra (ل) da língua siríaca. Ela contém o significado de bastão, que, nos livros de história e em sonhos, simboliza o poder daquele que o possui e também ajuda e proteção para o viajante.

Graças ao equilíbrio entre o know-how artesanal e um modelo de negócios sustentável, as bolsas de couro da empresa são produzidas sem quaisquer produtos químicos nocivos. Existem vários métodos de se curtir o couro, que, no caso da curtição a vegetais, é processado de maneira natural e desprovida de impurezas. A LAM emprega um processo artesanal tradicional baseado no aproveitamento dos ácidos tânicos, que ocorrem naturalmente na casca, galhos e folhas de plantas e frutas.

O processo de curtição leva de um a três meses. Embora os métodos industrializados de tratamento do couro sejam geralmente mais baratos e adaptados à produção em massa, os produtos artesanais da LAM são únicos graças ao processo de curtição natural empregado para sua confecção, aos tons resultantes deste processo e a suas características clássicas.

Os produtos artesanais da LAM estão disponíveis nas cores de couro clássicas marrom e preto, bem como nas cores mais modernas azul e cor-de-rosa. (Foto: © Cortesia de LAM Leather Bags)

Enquanto grife que está entrando no setor de produtos de couro em Bahrein, a empresa pretende se tornar uma força dominante em mercados locais e mundiais. Inovadora e criativa, a LAM oferece a seus clientes bolsas de couro de alta qualidade com designs únicos.

Eu me lembro como fiquei feliz quando meu pai me deu minha primeira bolsa de couro. Ainda consigo lembrar o cheiro do couro e a sua maciez ao toque. Lembro-me de como a bolsa me deu confiança, como se fosse a minha própria fonte de poder.

Lulwa AbdulRahman ALMannai, fundadora de LAM Leather Bags

Desenvolvendo um legado de marca

É comum, no mercado de produtos de luxo, haver portfólios robustos de propriedade intelectual (PI) por trás de marcas famosas. Tais portfólios de PI tendem a representar uma parcela substancialmente alta do valor de uma empresa (e em muitos casos, são o seu ativo mais valioso). Tendo isto em mente, a LAM sabia que a PI desempenharia um papel significativo em sua estratégia de branding. Obter a proteção da marca foi um primeiro passo essencial no planejamento estratégico da empresa.

Os direitos de PI desempenham um papel central no nosso negócio, pois criam um alicerce sólido que nos dá confiança e segurança. A PI também protege nosso logotipo e os designs de nossos produtos contra cópias.

Lulwa AbdulRahman ALMannai, fundadora da LAM Leather Bags
A LAM entendeu o papel vital da PI para sua estratégia de branding. (Foto: © Cortesia de LAM Leather Bags)

A LAM registrou sua marca com o auxílio de um advogado, o que renovou a confiança da empresa para continuar investindo em e desenvolvendo sua estratégia de branding.

A LAM registrou sua marca com o auxílio de um advogado, o que renovou a confiança da empresa para continuar investindo em e desenvolvendo sua estratégia de branding.

Lulwa AbdulRahman ALMannai, fundadora da LAM Leather Bags

A LAM acredita que os conhecimentos sobre a PI devem ser mais divulgados. AbdulRahman ALMannai acha que seria uma excelente ideia introduzi-los no sistema de ensino em todas as etapas, pois promoveria a conscientização sobre os benefícios da PI desde as mais tenras idades. Ela também acredita que os institutos nacionais de PI desempenham um papel fundamental de apoio às pequenas e médias empresas (PMEs). A LAM tornou-se defensora da PI e incentiva ativamente outras PMEs a pensarem seriamente em proteger seus direitos de PI já desde o início.