Coando ideias

Como um casal filipino transformou seu amor pelo café numa microempresa

Quantas pessoas não sonham em ganhar a vida fazendo aquilo que amam? Um casal filipino de amantes de café decidiu levar seu hobby até o mercado com a criação de JRED Food Processing (JRED), uma empresa familiar de processamento de café, situada no coração de Malitog, Bukidnon, na região Mindanao Setentrional, Filipinas.

Aficionados do café, Rogelio e Judith Saguinhon torravam seus próprios grãos e compartilhavam o café que obtinham com parentes e amigos, que, para a surpresa do casal, sempre voltavam pedindo mais. Isso foi ótimo para o negócio, mas passar da torrefação manual do café, em um único forno de tijolos, à preparação de encomendas maiores não foi uma tarefa nada fácil. “Depois de torrar os grãos manualmente, tínhamos de viajar quase uma hora e meia até o Centro de Inovação Alimentar de Mindanao Setentrional, na cidade de Cagayan de Oro, para moer o café”, explicam Rogelio e Judith Saguinhon.

Depois de torrar os grãos manualmente, tínhamos de viajar quase uma hora e meia até o Centro de Inovação Alimentar de Mindanao Setentrional, na cidade de Cagayan de Oro, para moer o café.

Rogelio e Judith Saguinhon
Fábrica da JRED Food Processing, em Población, Malitbog, Bukidnon, Distrito 1. [Foto: Cortesia de JRED Food Processing]

Hoje em dia, o maior mercado deles encontra-se na cidade de Cagayan de Oro, onde cafés locais e hotéis das redondezas compram seu produto em grandes quantidades. Apesar dos desafios iniciais, o casal espera expandir o negócio, proporcionar oportunidades de trabalho para sua comunidade e criar outros blends inovadores, a fim de oferecer mais opções aos amantes de café.

A JRED oferece cafés para todos os paladares. Seus blends principais, Kaper Rogers e Señor Rogelio, combinam as variedades robusta e excelsa, e levam mangostim em pó. O Kaper Rogers é um café mais leve, enquanto Señor Rogelio destina-se àqueles que preferem algo mais forte.

O café é embalado em atraentes pacotes de plástico que se armazenam verticalmente e podem ser relacrados. O blend Señor Rogelio da JRED também vem em garrafas de plástico reutilizáveis: uma opção de embalagem mais sustentável que preserva todo o aroma e o frescor do café.

Os pacotes de plástico relacráveis e verticais da JRED Food Processing são práticos, atraentes e convenientes para seus clientes. [Foto: Cortesia de JRED Food Processing]

Xícaras de café marcadas pela propriedade intelectual

Desde a criação do blend Kape Rogers, em 2017, a empresa tem se beneficiado de várias iniciativas do Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT) das Filipinas. Tais programas foram elaborados para equipar pequenas, médias e microempresas (PMMEs) com as ferramentas de que precisam para concorrer nos mercados de seu setor.

Por exemplo, a JRED participou do Programa de Incrementação Tecnológica de Pequenas Empresas (SETUP – “Small Enterprise Technology Upgrading Program”), programa carro-chefe do DCT. SETUP ajuda PMMEs a adotar inovações tecnológicas para simplificar suas operações, melhorar a produtividade e se tornar mais competitivas. Através de SETUP, a JRED pôde contar com a orientação de especialistas, o que lhe permitiu preencher os requisitos para obter a Licença para Operar, da agência de alimentos e drogas. Graças a este auxílio precioso, a empresa obteve sua licença em menos de um ano.

A empresa também obteve direitos de propriedade intelectual (PI) para o logotipo, o rótulo e o nome de marca, Señor Rogelio, inspirado no nome do proprietário. Em posse de uma marca registrada, o casal agora usufrui de direitos exclusivos de utilização por um período mínimo de 10 anos, nas Filipinas. “Levamos quase um ano para adquirir nossos direitos de PI, devido aos correios convencionais e protocolos de publicação. Era um alívio o fato de o Departamento do Comércio e da Indústria e o Departamento da Ciência e da Tecnologia nos contatarem regularmente. A ajuda deles foi preciosa”, diz Judith Saguinhon.

Levamos quase um ano para adquirir nossos direitos de PI, devido aos correios convencionais e protocolos de publicação. Era um alívio o fato de o Departamento do Comércio e da Indústria e o Departamento da Ciência e da Tecnologia nos contatarem regularmente. A ajuda deles foi preciosa”, explica Judith Saguinhon.

Judith Saguinhon

Uma vez titular desses direitos, o casal conseguiu transformar, com sucesso, sua marca num ativo gerador de renda. Também ganhou mais confiança para lidar com parcerias comerciais mais variadas e amplas, com vista a gerar novas oportunidades de receitas, que vão melhorar seus resultados.

Estes direitos de PI também estão permitindo à empresa explorar sua criatividade e desenvolver a imagem de seu negócio por meio, por exemplo, do desenvolvimento e da proteção de novas marcas, logotipos e desenhos de produto. Graças aos direitos de PI, a empresa diferenciou seus produtos e serviços no mercado local e atraiu novos clientes. Judith Saguinhon não tem a menor dúvida acerca da importância de uma marca registrada para sua empresa, a JRED. “Ter uma marca registrada ajudou a levar nosso café Señor Rogelio com mangostim de suas origens modestas, numa cidadezinha das Filipinas, a um produto de renome mundial. A PI pode realmente beneficiar até as menores empresas!”

Ter uma marca registrada ajudou a levar nosso café Señor Rogelio com mangostim de suas origens modestas, numa cidadezinha das Filipinas, a um produto de renome mundial. A PI pode realmente beneficiar até as menores empresas!”

O aroma do sucesso

O que começou com o amor de uma pessoa por café transformou-se numa verdadeira empresa. Os planos para o futuro incluem ampliar as parcerias em Cagayan de Oro e em Bukidnon, e expandir o mercado vendendo produtos através de várias plataformas on-line. Pensando atualmente em explorar o desenvolvimento de ativos visuais e desenhos para diferenciar seus produtos e serviços na economia digital, Rogelio e Judith Saguinhon estão tranquilos, com a certeza de que dispõem dos meios necessários para proteger sua marca.